Rick Garcia
Diretor comercial
x
Olá, tudo bem? Obrigado pela visita! Como podemos ajudar?
Conversar com Rick

Saiba como elaborar um plano de comunicação em assessoria de imprensa

Assessoria de imprensa
August 2, 2022

A assessoria de imprensa, muitas vezes, pode parecer uma das áreas mais complexas da comunicação e é, sem dúvida, uma das menos compreendidas: por que eu preciso de uma? Quais são os benefícios? Minha empresa é pequena, preciso ter uma assessoria? Como faço para me tornar fonte para os veículos de comunicação? Comecei hoje, terei resultado daqui a um mês?

Essas (e muitas outras) dúvidas surgem quando se pensa neste serviço. Várias delas, inclusive, nós já te respondemos aqui.

Mas desta vez queremos abordar um ponto fundamental: o início do trabalho e a importância de planejá-lo. Dentro da assessoria de imprensa, o planejamento de comunicação é responsável por direcionar as ações, segmentar os veículos de mídia e definir estratégias de abordagem para cada editoria, propor calendário de atividades, além de estabelecer os principais objetivos. Acompanhe abaixo que te contaremos quais pontos não podem faltar no seu plano de comunicação e por quê. 

Objetivo

Parece óbvio, mas é preciso, antes de tudo, traçar objetivos. E, quanto mais claros eles forem, melhor e mais assertivo o trabalho será. Por isso, é importante fugir de conceitos e ideias amplas, como “ser reconhecido pela mídia” ou “ser fonte em veículos”.

Comece definindo-os pensando nos seus por quês: por que eu estou implementando a assessoria de imprensa no meu negócio? O que a minha empresa quer ou precisa atingir como resultado a curto, médio e longo prazo? 

Aqui na MAVERICK 360, por exemplo, todo o trabalho parte de uma vasta reunião de briefing, onde identificamos as dores e os pontos fortes, além de entendermos seus objetivos para definirmos o plano de comunicação.


Análise de público e concorrência

Sabe quantos planos de comunicação fracassam pelo simples fato de comunicar para o público errado? Inúmeros. Por isso, é indispensável uma análise minuciosa neste quesito. E, sobretudo, sem romantizar. O que queremos dizer com isso? 

Que é preciso ser realista sobre o seu público-alvo e mapeá-lo de forma clara. Ou seja: a comunicação deve ser feita para quem, de fato, consome a sua marca e não para quem você gostaria que consumisse - a menos, é claro, que você esteja passando por um reposicionamento de mercado (mas aí é assunto para uma próxima conversa).

Além do seu público, é preciso ser consciente sobre a sua concorrência. Não adianta só achar que eles não são tão bons quanto você. É necessário saber quais são os seus pontos fracos e, principalmente, reconhecer seus pontos de destaque, entendendo de que forma se posicionam e como se comunicam com parceiros, investidores, clientes e, é claro, a imprensa. Tudo isso vai ajudar a entender o que já funciona no seu mercado, o que não é tão assertivo e a traçar um plano de comunicação mais eficaz. 

Estratégia

Uma vez elencados os seus objetivos principais e quem é o seu público-alvo, é preciso definir as estratégias para alcançá-los. Mas lembre-se: a assessoria de imprensa é um braço da comunicação e as ações de todas as áreas precisam ser integradas em um planejamento macro.

Calma, te daremos um exemplo de como isso funciona: digamos que o objetivo principal da sua empresa é ampliar as vendas em 30%. Para isso, certamente, o marketing irá estabelecer caminhos (quais canais de venda online e offline, campanhas publicitárias, etc.). E isso não será notícia para a assessoria de imprensa.

Porém, considere que, para vender mais, a sua empresa está investindo em tecnologia pioneira ou em novas pesquisas. Ou, então, está apostando as fichas em matéria-prima sustentável ou de pequenos produtores. Essas questões, com a expertise certa de divulgação, podem ser pautas da assessoria.

Faz parte da definição de estratégias estabelecer para quais editorias as pautas serão trabalhadas, quais são os veículos e jornalistas-chaves e, também, qual ação será tomada para cada notícia (envio de press-kit, coletiva de imprensa, etc.) e para ampliar a visibilidade da marca nos veículos de comunicação. 

Outro ponto fundamental é o compartilhamento de informações. É preciso que o assessor de imprensa saiba tudo o que será feito pela empresa dentro da vigência do plano de comunicação (tais como: lançamentos, novas pesquisas, a aquisição de novas tecnologias, investimentos em ações socioambientais, etc.). E como nem só de boas notícias vive um assessor, é preciso compartilhar com o profissional responsável também os problemas em potencial, questões que podem gerar crises futuras e quaisquer ruídos de comunicação. Por isso, é fundamental que todos os envolvidos nas tomadas de decisão (gestores, gerentes, diretores, coordenadores, etc.) entendam a importância da assessoria de imprensa e compartilhem novidades (boas e ruins) com o setor.

Clique aqui e entenda melhor o papel do assessor de imprensa. 


Cronograma (e muita calma!)

O plano de assessoria de imprensa pode ser elaborado anualmente, com acompanhamentos mensais, bimestrais, trimestrais, etc. Também é possível definir frequências específicas, de acordo com as necessidades de cada negócio. O importante aqui é que o plano estabeleça prazos para implementação de estratégias e, também, para o alcance de objetivos.

Mas muita calma nessa hora: mais uma vez, é preciso controlar a ansiedade e ser consciente quanto às expectativas e a realidade. É natural querermos resultados da noite para o dia. Mas não é realista.

Bons resultados dependem de diversos fatores, mas três são fundamentais: orçamento equivalente, estratégias bem definidas e tempo para execução.

Orçamento e tempo, inclusive, andam de mãos dadas na maioria dos casos. Isso quer dizer que: quanto menor o tempo para execução, maior deverá ser o investimento. Esperar resultados em poucos dias é garantia de frustração. Por isso, ao estabelecer um plano de comunicação, é preciso ser realista quanto às ações traçadas, ao tempo e ao orçamento necessários para executá-las.

Não é raro nos depararmos com clientes que vêm de outras agências ou empresas de comunicação nos dizendo: “não vi resultado nenhum”. Sem entrar no mérito das ações e estratégias definidas por outros profissionais, em muitos destes casos podemos afirmar que o cliente não teve paciência para esperar os resultados acontecerem. Então, apesar de clichê, dê tempo ao tempo!

Por fim, para dizer que a estratégia tomada não deu certo, precisamos ter dados para analisar. E o plano de comunicação nos ajuda neste processo. Sabendo quais eram nossos objetivos no início, os resultados que pretendíamos alcançar, as estratégias que traçamos, e o orçamento e o cronograma que estabelecemos, conseguimos avaliar se o que foi alcançado corresponde às expectativas ou não. E, a partir dessa análise, temos ferramentas para estabelecer novas ações, corrigir o que não funcionou muito e planejar novamente. Afinal, a comunicação é um ciclo (sem fim, como diria O Rei Leão). 

A MAVERICK 360 conta com um time de profissionais extremamente experientes e especialistas em assessoria de imprensa, prontos para traçar o melhor plano para a sua empresa. Clique aqui e entre em contato!

AUTOR DO TEXTO:
Guta Bolzan
Gerente | Jornalista
Atua com comunicação há mais de 16 anos, possui vasta experiência com comunicação pública e gerenciamento de crise e já atendeu contas de relevância regional e nacional, entre as quais: Governo do Estado do Paraná, Universidade Tuiuti do Paraná, Laboratórios Frischmann Aisengart, Marel Brasil, Grupo PoliService e Grupo Ecoverdi.

Cadastre-se em nossa newsletter e receba apenas conteúdos para que o seu negócio vire referência no mercado.

QUER UMA PROPOSTA?
Home